Cinema Entretenimento

Love Per Square Foot

Era noite de terça-feira e eu havia encerrado o expediente às 22h30. Relativamente cedo para quem usualmente segue trabalhando até 3am de domingo à quinta. Então decidi gastar aquele tempo comigo. Tomei um banho demorado, lavei e hidratei os cabelos (mesmo sabendo que no dia seguinte iria para a academia – o dia seguinte era o dia seguinte e naquele momento eu queria fios cheirosos e limpinhos), hidratei o corpo todo com um creme perfumado, coloquei um pijama fresquinho e fui para a cozinha ver algo para comer. Decidi tomar um café com leite e pão enquanto buscava algo para assistir. Estava órfã de séries e todas que eu havia salvo pra ver na sequência eram do tipo que me dariam pesadelos se começasse naquele minuto. Segue cavando em minha lista de filmes e séries em busca de algo leve, fofo, que me fizesse sorrir e rendesse sono e sonhos bons. 

Até que cheguei em “Love Per Square Foot“.

A frase que resume o título me deixou curiosa e calma – seria algo bem como o que eu estava procurando para aquela noite. Me acomodei na cama, dei play. 



Para começo de conversa, Amor por Metro Quadrado é uma produção da Netflix India e, considerando essa informação não é de estranhar o único idioma em que o filme é disponibilizado: hindu. Legendado sim, para várias línguas, sim também, mas, confesso que o máximo que já me aventurei em línguas que não domino foram ver filmes em alemão – e doeu, lembro disso. É necessário treinar o cérebro para entender que ele deve focar na legenda apenas, uma vez que você não tem nenhum conhecimento daquele idioma. Tive 5 minutos de hesitação… 

Fato é que comecei a assistir e lembrei que eu acho música indiana uma graça. Logo de cara, já comecei a sorrir – ponto para o filme. 

O personagem principal, Sanjay Chatuverdi, é um indiano pobre que luta para sobreviver e sair da casa dos pais. Seu maior sonho é o sonho da casa própria. Um sonho em uma Mumbai lotada de pessoas, com o mesmo sonho. E pouco dinheiro. Não sei porque mas, me soou familiar. 
Duas personagens femininas contracenam fortemente com ele durante o filme: Rashi e Karina. 

Pronto, triângulo amoroso estava armado. Mas qual o desafio deles?

Sanjay e Karina compartilham do mesmo sonho. Mas Sanjay está preso em um relacionamento abusivo com Rashi que é também sua chefe. Juntos, Sanjay e Karina vão tentar realizar o sonho da casa própria e acabam se envolvendo no processo. 

Com um plus de famílias indianas hiper dramáticas e uma mãe canadense maluca, eu mais do que recomendo esse filme para você, leitor, que está em busca de algo divertido e leve como eu estava. 
O título é bem novo, estreou mundialmente em fevereiro deste ano, 2018. 
Fiquei com vontade de ver outros filmes em hindu – será que me aventuro?
Um beijo, e boa quinta para nós, leitor. 🙂

Você também pode gostar de...

1 Comment

  • Avatar
    Reply
    Fernanda Lucena
    15 de março de 2018 at 16:18

    Oi Camilla

    Nunca tinha ouvido falar mas fiquei interessada
    espero deixar a preguiça de lado e ver algo esses dias!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

Deixar um comentário