Diário Mademoiselle

Sobre ser feliz, e fashion, em dias de chuva…

Quando eu era menina, coisa de 6 ou 7 anos, uma das coisas que eu mais gostava era quando chovia. Eu saía correndo pelo quintal e corredores externos de casa, tomando chuva, cantarolando… eu realmente acreditava que podia me conectar com Deus através de cada gota que tocava meu rosto. E o mais delícia era depois dessa diversão toda, poder entrar e tomar um banho bem quentinho, colocar meus pijamas e tomar o mingau quentinho da minha mãe, vendo desenho na TV. Aí eu comecei a crescer e os compromissos da vida adulta me fizeram passar do amor ao ódio, no quesito chuva. Não, eu não odeio a chuva em si. Eu odeio todo o transtorno que ela me traz. Antes, em dias de chuva, meu pai me levava sequinha até a escola. E minha mãe garantia que eu ficasse quentinha depois de brincar. Hoje?

Fotos: WeHeartIt

Bem, hoje eu tenho que armar um esquema de guerra em dias de chuva. Um look que teoricamente me mantenha sequinha ao longo do dia. Tecidos que sequem com facilidade, em caso de chuvas de vento. Mas que me mantenham aquecida, pois eu tenho a maior facilidade em ficar gripada. E na correria dessa vida, ficar gripada só aumentaria o stress de saber que as coisas todas estão acumulando mais e mais. Salto alto? Nem pensar. Correr de salto na chuva com bolsa, note, lancheira e guarda-chuva é pedir pra levar aquele tombo. Aqueles, que Murphy adora. Saia depende mas, tem que ser de um tecido que não voe facilmente, pois você estará com as mãos ocupadas em segurar as suas coisas e manter o guarda-chuva erguido. Bolsa e pastas impermeáveis para proteger os objetos pessoais e de trabalho, para que nada chegue ensopado ao seu destino. Um café da manhã reforçado pra dar ânimo de sair de casa, mas não tão farto que te dê vontade de voltar a dormir quando acabar. Um creminho, uma tiara ou presilhas, para o caso do cabelo se rebelar. Um guarda-chuva gigante, pra não correr nenhum risco de me molhar. Ah! E botas. Molinhas, confortáveis e de preferência, de cano alto. Que é pra manter as pernas secas e aquecidas. Uma boa dose de paciência para enfrentar a muvuca, o trânsito e o mau humor. Meu e dos outros. Porque eu não conheço ninguém que more em São Paulo, que vá ao trabalho de condução e goste de dias chuvosos. Nesses dias, a chuva só atrapalha. E por mais que eu queira jogar tudo pro alto e sair sentindo suas gotas me tocarem em velocidades e com forças diversas, eu respiro fundo e tento manter alguma esperança de um dia voltar a apreciar os dias de chuva, tanto quanto aquela menina de seis anos apreciava. 

– Chuva, só peço que caia devagar…

Você também pode gostar de...

6 Comments

  • Avatar
    Reply
    Kammy - Comer, Blogar, Amar...
    25 de junho de 2013 at 21:54

    ptz Ca
    as vezes chuva me traz uma felicidade, outras horas me traz uma raiva danada rsrs
    acho que pq chuva pra nos aqui em SP quase que se traduz como caos neh?
    rsrs

    bjos
    kammy
    Comer, Blogar, Amar

  • Avatar
    Reply
    minhacasaeumaviagem.blogspot.com
    26 de junho de 2013 at 07:11

    Chuvinha é bom demais!
    A parte ruim é dirigir na chuva rs
    bjo

  • Avatar
    Reply
    Camilla
    26 de junho de 2013 at 15:45

    Verdade, Kammy! Tudo para, a complicação aumenta… caos, define! rs

    Beijinhos!

  • Avatar
    Reply
    Camilla
    26 de junho de 2013 at 15:45

    Pois é Dea! rsrs

    Beijinhos!

  • Avatar
    Reply
    Unknown
    27 de junho de 2013 at 02:59

    Adorei o texto,
    os dias de chuva também não são os meus preferidos….
    Eu adoro frio, acho o inverno muito elegante….

    Bjs

  • Avatar
    Reply
    Camilla
    27 de junho de 2013 at 03:55

    Também adoro o frio, Josi! <3

    Beijinhos!

Deixar um comentário